Palavras do Gestor 

O CALENDÁRIO POLÍTICO PARA 2018 E A VOLATILIDADE NAS CARTEIRAS DOS RPPS: é possível superar a meta atuarial?

* Claudenir Vieira da Silva

Nos dias 12 e 13 de abril de 2018, a Kansai Asset, Consultoria para Investimentos e Educacional, patrocinadora da Associação Paranaense das Entidades Previdenciárias do Estado e dos Municípios – APEPREV, participou do 12º Seminário Paranaense de Previdência.

Na oportunidade, o Gestor e CEO da Kansai Asset, Claudenir Vieira da Silva, participou da mesa redonda com os demais patrocinadores na qual ele foi questionado pela Sra. Maria Silvana Frigo – Diretora Financeira do MARINGÁ PREVIDÊNCIA, com a seguinte pergunta: “O que mudou de fato com a edição da Resolução CMN 4604/17, que alterou a Resolução CMN 3922/10?”.
Na resposta, o Gestor da Kansai, afirmou que o CMN – Conselho Monetário Nacional sob orientação da SPS – Secretaria de Previdência Social, introduziu, com a edição da nova norma, novas maneiras de investimentos de forma direta pelos RPPS como: compra de CDB – Certificado de Depósito Bancário;  aplicação em LCI – Letra de Crédito Imobiliário e também a possibilidade de investimentos em  Debêntures Estruturadas. Para cada um dos novos investimentos possíveis,  Claudenir listou os prós e os contras, sendo que os contras prevaleceram sobre os prós. Detalhando cada novo investimento proposto explicou que por mudanças no FGC – Fundo Garantidor de Crédito ou por isenção de imposto para pessoa física, estes se tornaram desinteressantes para os RPPS.

Esclareceu que, tanto os CDB’s, as LCI’s como as debêntures estruturadas cada qual com seus prós e contras, não detém atrativos para os RPPS. Além disto, no caso particular das debêntures estruturadas, estas são de longo prazo, com altíssimo risco e ainda ensejam estudo de impacto no passivo atuarial (ALM/Estudo de Solvência), por bloquear os recursos dos RPPS por vários anos. Quanto aos investimentos de forma indireta (fundos de investimentos), a nova resolução introduziu, várias dificuldades no que tange a maiores níveis de governança pelos RPPS antes da realização dos investimentos.

Tais condições tornaram praticamente proibitivas a criação de fundo de renda fixa com crédito privado, FIP’s, fundos imobiliários e FIDC por parte das gestoras que deste modo, tornou-se praticamente impossível o atendimento  as novas exigências quanto a criação de novos produtos.

 

Tal situação afasta ainda mais os RPPS da meta atuarial.   

Assim, a pergunta é: é possivel bater a meta atuarial em 2018? Esta pergunta foi respondida pelo Gestor da Kansai Asset no evento, do dia 13 de abril, da seguinte forma:

“Precisamos observar o calendário eleitoral com bastante preocupação: junho de 2018: Convenções Eleitorais; agosto de 2018: início das campanhas políticas; inicio de outubro de 2018: eleição do primeiro turno; final do mês de outubro: eleição do segundo turno; pós-eleição de novembro a dezembro de 2018: nomeação de ministros; janeiro de 2019, posse do novo Presidente da República e Congresso Nacional. Quanto a posse é algo muito preocupante a ser analisado vide as medidas implantadas por Fernando Collor em 1990, em total dissonância com seu discurso de campanha.

Tudo isto vai acarretar severas volatilidades e mudança bruscas de resultados (positivos e/ou negativos) nas carteiras de investimentos dos RPPS.

Porém, na parte de títulos públicos e renda variável existem espaços para ganhos e até de superação da meta atuarial. Portanto, devido a grande volatilidade esperada, o apoio de especialistas da área, é imprescindível.

Este apoio tem que ser de asset que apresente seu produto (e que este produto seja  do tipo “ativo”, isto é, que permita ao gestor  troca rápida de posição) e, também que os serviços de consultoria sejam isentos e totalmente idôneos na apresentação de produtos de terceiros (não geridos pela própria asset) que venham de fato ao encontro dos interesses dos RPPS.”

“Portanto, devido a grande volatilidade esperada, o apoio de especialistas da área, é imprescindível.”

Neste cenário é que a Kansai Asset, Consultoria em Investimentos e Educacional, com autorização da CVM para a realização simultânea de gestão de recursos de terceiros (asset); consultoria de títulos e valores mobiliários e, consultoria educacional (cursos de certificação e capacitação), se apresenta como empresa inovadora  atendendo a todas as demandas dos RPPS na área de investimento e educação.      

 *Claudenir Vieira da Silva

Gestor e CEO da Kansai Asset

  

 12º Seminário Paranaense de Previdência

Associação Paranaense das Entidades Previdenciárias do Estado e dos Municípios - APEPREV

A Associação Paranaense das Entidades Previdenciárias do Estado e dos Municípios – APEPREV, do Paraná, realizou nos dias 12 e 13 de abril de 2018, o 12º Seminário Paranaense de Previdência no Hotel Metrópole em Maringá/PR.

Imagem

As palestras deram início às 9h00 no dia 12 de abril com o Dr. Hélio Carneiro Fernandes, Coordenador de Integração e Relacionamento Institucional do Ministério da Previdência Social – MPS, com o tema: “PRÓ-GESTÃO”. Após o coffe break ocorreu a palestra do Sr. Wilmar da Costa Martins Junior – Coordenador de Auditorias do TCE/PR, com o tema: “Prestação de Contas com Ênfase em Boas Práticas de Gestão”. Após o almoço, os participantes acompanharam a palestra do Dr. Fabio Zambitte Ibrahim - Advogado, Doutor em Direito Público, Mestre em Direito Previdenciário – Professor de Pós Graduação pela FGV – Ex-Presidente da 10ª Junta do Conselho de Recursos da Previdência Social – MPS.

Imagem

No dia 12 de abril, houve também a palestra do Dr. Douglas Tanus Amari Farias de Figueiredo – Advogado com Pós-Graduação em Nível de Especialização Lato Sensu em Regime Próprio de Previdência Social – Diretor do Departamento Jurídico do SEPREV – Serviço de Previdência e assistência Social dos Funcionários Municipais de Indaiatuba/SP, com o tema: “”Gestão dos Benefícios Previdenciários (requisitos, cálculo, rotinas e reflexos da reforma)”. E para encerrar o primeiro dia do evento, a Diretoria da APEPREV realizou uma reunião no auditório do Hotel Metrópole Maringá/PR.

Imagem

O evento contou com mais de 200 participantes, entre eles estiveram presentes conselheiros, membros de comitê de investimentos, contadores, advogados, diretores, superintendentes e presidentes de diversos Regimes Próprios de Previdência Social – RPPS, do Estado do Paraná. Durante o evento houve a participação de mais de 13 empresas patrocinadoras da Associação, entre elas estiveram presentes: a Kansai Asset, Horus GGR, Infinity Asset, XP Investimentos, AZ Legan, C&M, Meta Asset, Planner, Bridge Trust, Itaú e Caixa Econômica Federal, que participaram da Mesa Redonda, no dia 13 de abril, com o tema: “Perspectivas da Nova Resolução 4.604 de 19 de outubro de 2017”, e posteriormente finalizaram o evento com a realização do sorteio de brindes.

 

Confira quem esteve com a Kansai Asset

Imagem

Aurenilson Cipriano: Presidente da APEPREV, e do RPPS de Andirá/PR, esteve no stand da Kansai Asset, Gestão de Recursos, Consultoria e Educacional para RPPS.

Imagem

Jacqueline Niezer: Fundo de Previdência de Piên/PR e Tesoureira da APEPREV,também  esteve no stand da Kansai Asset.

Imagem

Márcio Oliveira Apolinário: De Jussara/PR, Secretário Geral da APEPREV, Membro do Conselho Administrativo da ANEPREM, esteve com a Renata Richlowsky - Diretora Comercial da Kansai Asset.

Imagem

Equipe da CAAPSML: Caixa de Assistência, Aposentadoria e Pensões dos Servidores Municipais de Londrina/PR e a Kansai Asset.

Imagem

Equipe do IPPASA: Instituto de Previdência, Pensões e Aposentadorias dos Servidores de Arapongas/PR.

 RPPS do Estado do Paraná presentes no Evento

Imagem

Equipe do FUNPESPA: Fundo de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Andirá/PR

Imagem

Equipe do RPPS Cafelândia: Regime Próprio de Previdência Social do Município de Cafelândia/PR

Imagem

Roseli Fabris Dallas Costa: Gestora do TOLEDOPREV Regime Próprio de Previdência Social do Município de Toledo/PR

Alguns patrocinadores do Evento

Imagem

Kansai Asset e Itaú Unibanco: Renata Richlowsky e Joel Melquiades

Imagem

Horus GGR e Kansai Asset: Marina Mello, Renata Richlowsky e Francisco Garcia